Arquivo da tag: Iogurte natural

Smash the Healthy Cake!!

Jesus, quanta poeira em um blog só!

Juro que continuo cozinhando e tenho até fotos de receitas para postar, mas está difícil. Eduarda está crescendo, engatinha, se arrasta, fica em pé segurando nos móveis, cai… Tem deixado a mamãe aqui quase sem coluna, principalmente por toda a gostosura saudável da pequena, com 10,2kg de pancinha e dobrinhas! Coisa mais linda do mundo!
Além disso, temos os preparativos para a chegada do primeiro aniversário da pequena, que completa um aninho no dia 2 de abril. Parece que foi ontem que aquela coisinha pitinininha chegou ao mundo, deixando a minha vida com outro sentido….

Um desses preparativos é o lindíssimo ensaio “Smash the cake”, onde o bebê estraçalha o bolo de aniversário para marcar a chegada de seus primeiros 365 dias. Aí vocês pensam: “Mas a Raquel tá louca da vodka a essa hora, liberando bolo doce assim pra Eduarda, sem mais nem menos”.
E eu digo: NÃAAAAAAAAAAO, NÃO ESTOU hahahha.

Quebrei muito a cabeça para fazer um bolo para o ensaio. Todo mundo me dizia: “Não, mas nem te preocupa que eles não comem o bolo! Só amassam!”. Como se eu não conhecesse a minha draguinha… eu tinha CERTEZA que ela iria comer nem que seja um pedaço. E eu estava certa.

Catei milhares de receitas e decidi fazer um naked cake. Até porque a Eduarda nunca tinha comido nada que não fossem frutas, o bolo de iogurte e os cookies de banana com aveia. Algo diferente disso não iria chamar a atenção dela. Eu precisava de frutas e de cara de bolo. Porque bagunça só com frutas ela faz o dia inteiro, e está tudo documentado. Eu queria algo que não abrisse mão dessa nova tradição mas que fosse saudável. Porque não me agrada a ideia de com um ano “liberar tudo”.

O ensaio foi no dia 15, um sábado pela manhã. No dia 14, sexta-feira, mamãe ficou até 2h da manhã na cozinha para fazer a massa do bolo, que foi montado na manhã seguinte.

Fiz uma massa de pão de ló, receita adaptada.

INGREDIENTES:

4 gemas de ovo
4 claras de ovo em neve
1 xícaras de chá de farinha de trigo
1 xícaras de chá de farinha integral
1 xícara de açúcar mascavo
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
1 xícara de chá de Água fervente

USAR BATEDEIRA PRA NÃO MORRER DE CANSAÇO E SEM UM BRAÇO!

Bati as gemas com a água fervente até a espuma subir bastante, chegando nas bordas. Acrescentei o açúcar mascavo e bati mais um pouco. Com a batedeira ainda ligada, juntei a farinha integral e a de trigo aos poucos e deixei bater por + ou – 20 minutos. Tem que bater tudo isso, senão não dá certo, ok?
Desliguei a batedeira, coitada, e misturei as claras batidas em neve e o fermento com movimentos suaves. Despejei em uma assadeira redonda sem furo no meio, untada com manteiga (MANTEIGA, NÃO MARGARINA) e polvilhada de farinha…
Antes de colocar no forno eu dei umas batidinhas na assadeira com a massa contra a mesa. Assim, as bolhas de ar desmancham e não se corre o risco de quebrar o bolo quando desenformar.
Assei em forno quente (250°C) nos primeiros dez minutos e depois em forno médio (180°C) por mais 20. Desenformei ainda morno.

Fiz o processo duas vezes, para que o bolo tivesse duas camadas.

Com as partes do bolo feitas, parti pro recheio.

INGREDIENTES:
Dois potes de iogurte natural sem açúcar e sem sabor
Duas bandeijas de morangos
Dois potinhos de mirtilos
Algumas unidades de acerola.

Despejei um pote de iogurte natural no bolo e coloquei os morangos fatiados e os mirtilos. Coloquei alguns morangos em pé e coloquei a outra camada do bolo. Fiz o mesmo processo para a “cobertura”: um pote de iogurte e as frutas.

Obviamente, Eduarda devorou o iogurte, as frutas, pedaços da massa. O ensaio ficou lindo e eu não tive dores de cabeça.

IMG_3652

 

 

Anúncios

Fígado de galinha com abóbora + frozen yogurt para a tarde

Ah, o fígado. Tão amado e odiado e polêmico. Apesar de nutritivo, é um órgão que filtra as impurezas do corpo – e no caso de aves e bovinos, absorve hormônios e antibióticos. Por isso, é importante verificar a procedência e por isso mesmo eu comecei a dar fígado há pouco tempo para a Eduarda. Convenhamos que é difícil achar um frango que não seja “bombado” ou caipira, principalmente quando se mora na cidade. Eu optei por não privar a Eduarda de receber certos nutrientes presentes no fígado, então eu dou com moderação.

Hoje eu fiz para o almoço fígado com purê de abóbora e batata e lentilha pra acompanhar. Costumo fazer a lentilha em maior quantidade e congelar em pequenas porções, assim como o feijão. Dessa forma, uso como acompanhamento em vários pratos.

Fígado com purê de abóbora:

Ingredientes:

– Alho
– Cebola
– Tomate
– Salsinha
– Fígado de galinha

Refoguei o alho e a cebola. Esperei dourar, coloquei a salsinha e o tomate. Coloquei o fígado, um pouquinho de sal* e água. Deixei 15 minutos na pressão.
(*Como estou adaptando aos poucos o cardápio da Eduarda ao da casa, coloco uma pitadinha de sal. Coisa muito pouca, tipo metade de uma colher de chá).

O purê de abóbora e batata é muito simples: cozinhei os ingredientes com duas folhas de manjericão para dar outro gostinho. Amassei para servir.

Descongelei a lentilha no fogo e montei o pratinho:

Imagem
Coloquei um pepino, mas Eduarda não deu muita bola :P

Eduarda comeu uma bergamota + mamá de sobremesa, mamou bastante e dormiu a sonequinha da tarde. Antes de colocar ela pra dormir, decidi adiantar o lanchinho dela. Hoje ela provou um frozen yogurt caseiro de manga. Piquei uma manga bem madura em pedaços e deixei no congelador. Deixei o iogurte natural bem gelado. Enquanto ela dormia (e eu também kkk), a manga congelava.

Ao contrário do que muita gente pensa, o iogurte pode ser ofertado para bebês de 6 a 12 meses. Mas é importante que seja o iogurte natural, sem açúcar e conservantes (e se possível, caseiro, mas como eu não tenho esse dom ainda, compro o natural), batido com uma fruta, ou junto com um sorvetinho ou ainda na salada de frutas do bebê. Também não deve ser oferecido logo após o almoço ou a janta,já que o cálcio presente nele dificulta a absorção de ferro – e aí vem a anemia.

Mais do que isso, é importante frisar: danoninho, chambinho, esses “inhos” da vida, NÃO SÃO IOGURTE e muito menos indicados para bebês. Possuem corantes, açúcar e o que menos tem é fruta. Eles são recomendados para crianças a partir de quatro anos. Aqui nesse blog que eu amo, o Delícias do Dudu, tem um texto bem legal sobre o danoninho-lixinho. :P

Imagem
Manga já congelada e iogurte natural da batavo

Quando Eduarda acordou, bati a manga com duas colheres de sopa cheias de iogurte no mixer. Ficou bem bonito  e geladinho.

Nova Imagem de Bitmap
Olha a carinha de satisfação <3