Arquivo da tag: manjericão

Caldinho verde nutritivo

Olha eu aqui de novo. Só pra contar que descobri a causa da falta de apetite da Eduarda: resfriado! Narizinho escorrendo, olhinho pequeno e um pouco de mau humor até pra mamar ontem. Hoje, a coriza persiste, mas o enjoo passou, ela está dormindo bem tranquilinha aqui ao meu lado depois de ter comido TODA a janta e mamado bastante <3

Bem, eu ia repetir o almoço de hoje, que foram os bolinhos. Mas minha intuição falou um pouco mais forte quando busquei ela e vi que os olhinhos estavam caídos. Pensei que ela não iria querer fazer muito esforço para comer, então, modifiquei o cardápio. Decidi fazer um caldinho verde bem nutritivo. Ensinamento de vó: para dias ruins, nada que uma boa canjinha não cure.

Ingredientes:
– Meia abobrinha com casca
– Meio chuchu (sem casca)
– Dois nabos
– Duas folhas de couve-manteiga
– Meia batata doce grande
– Brócolis (coloquei duas “arvorezinhas”
– Peito de frango desfiado (eu já tinha cozido do recheio que fiz para os bolinhos de batata)
– Arroz (repeti carboidrato, porque, como eu já disse, ela vem comido mal)
– Manjericão
– Salsinha
– Alho

Coloquei o ovo para cozinhar. Em outra panela, refoguei o alho em um fio de óleo. Coloquei a salsinha e o manjericão. Coloquei o restante dos ingredientes, tudo junto, inclusive o arroz e cobri com água. Deixei cozinhar BEM, até a batata doce se desmanchar, mais ou menos. Não deixei a água secar, para que ficasse com um caldinho. Quando tudo estava cozido, passei no mixer para deixar um caldo, mas ainda com pedacinhos (em outra ocasião eu já falei sobre triturar a comida).
Peguei a gema do ovo cozido e esfarelei em cima do caldinho:
ImagemEduarda mal podia esperar pela janta….

Imagem
nham….

E PÃNS!!! Devorou tudo! Repetiu algumas colheres, mamou e dormiu! Vovó estava certa, onde quer que esteja :)
Imagem

Anúncios

Fígado de galinha com abóbora + frozen yogurt para a tarde

Ah, o fígado. Tão amado e odiado e polêmico. Apesar de nutritivo, é um órgão que filtra as impurezas do corpo – e no caso de aves e bovinos, absorve hormônios e antibióticos. Por isso, é importante verificar a procedência e por isso mesmo eu comecei a dar fígado há pouco tempo para a Eduarda. Convenhamos que é difícil achar um frango que não seja “bombado” ou caipira, principalmente quando se mora na cidade. Eu optei por não privar a Eduarda de receber certos nutrientes presentes no fígado, então eu dou com moderação.

Hoje eu fiz para o almoço fígado com purê de abóbora e batata e lentilha pra acompanhar. Costumo fazer a lentilha em maior quantidade e congelar em pequenas porções, assim como o feijão. Dessa forma, uso como acompanhamento em vários pratos.

Fígado com purê de abóbora:

Ingredientes:

– Alho
– Cebola
– Tomate
– Salsinha
– Fígado de galinha

Refoguei o alho e a cebola. Esperei dourar, coloquei a salsinha e o tomate. Coloquei o fígado, um pouquinho de sal* e água. Deixei 15 minutos na pressão.
(*Como estou adaptando aos poucos o cardápio da Eduarda ao da casa, coloco uma pitadinha de sal. Coisa muito pouca, tipo metade de uma colher de chá).

O purê de abóbora e batata é muito simples: cozinhei os ingredientes com duas folhas de manjericão para dar outro gostinho. Amassei para servir.

Descongelei a lentilha no fogo e montei o pratinho:

Imagem
Coloquei um pepino, mas Eduarda não deu muita bola :P

Eduarda comeu uma bergamota + mamá de sobremesa, mamou bastante e dormiu a sonequinha da tarde. Antes de colocar ela pra dormir, decidi adiantar o lanchinho dela. Hoje ela provou um frozen yogurt caseiro de manga. Piquei uma manga bem madura em pedaços e deixei no congelador. Deixei o iogurte natural bem gelado. Enquanto ela dormia (e eu também kkk), a manga congelava.

Ao contrário do que muita gente pensa, o iogurte pode ser ofertado para bebês de 6 a 12 meses. Mas é importante que seja o iogurte natural, sem açúcar e conservantes (e se possível, caseiro, mas como eu não tenho esse dom ainda, compro o natural), batido com uma fruta, ou junto com um sorvetinho ou ainda na salada de frutas do bebê. Também não deve ser oferecido logo após o almoço ou a janta,já que o cálcio presente nele dificulta a absorção de ferro – e aí vem a anemia.

Mais do que isso, é importante frisar: danoninho, chambinho, esses “inhos” da vida, NÃO SÃO IOGURTE e muito menos indicados para bebês. Possuem corantes, açúcar e o que menos tem é fruta. Eles são recomendados para crianças a partir de quatro anos. Aqui nesse blog que eu amo, o Delícias do Dudu, tem um texto bem legal sobre o danoninho-lixinho. :P

Imagem
Manga já congelada e iogurte natural da batavo

Quando Eduarda acordou, bati a manga com duas colheres de sopa cheias de iogurte no mixer. Ficou bem bonito  e geladinho.

Nova Imagem de Bitmap
Olha a carinha de satisfação <3