Arquivo da tag: aveia

Bolinho de Espinafre, Legumes ao forno e agradecimento

Gente, faz cinco dias que não posto receita aqui! Que feio! hahahaha

Hoje postarei somente acompanhamentos. Tenho cozinhado bastante aqui em casa, mas algumas coisas são mais “comunzinhas”, daí não sei se vocês querem ou não. Não que as receitas que posto sejam sofisticadíssimas, lógico :P

Bem, outro dia fui ao supermercado e vi um atado de espinafre lindo. Decidi comprar e ver o que poderia fazer para a Eduarda com ele que não fosse sopa ou refogado. Então, lembrei de um bolinho que minha avó fazia na versão frita e adaptei à casa. 

BOLINHO ASSADO DE ESPINAFRE
Ingredientes:
– Folhas de espinafre cortadas miúdas
–  Duas colheres de sopa de aveia
– Ovo cru
– Cebola picada
– Alho 
– Farinha integral para dar liga

Piquei a cebola, o alho e o espinafre bem miudinhos. Em uma tigela, coloquei os ingredientes junto ao ovo cru e às colheres de aveia (eu sou fã de aveia na comida da Eduarda, dá liga e ainda ajuda no trato intestinal dela). 

DSC_0519

Misturei tudo e depois acrescentei a farinha de trigo integral. Não muito, porque pode deixar duro o bolinho. Fiz bolinhas e coloquei na assadeira untada. Deixei até dourar. 

DSC_0521

DSC_0636
Pratinho de hoje: bolinhos, feijão com arroz e purêzinho de abóbora.
DSC_0648
Imagina se não gostou dos bolinhos??? hahahahha

_______________________________________
Bem, inspirada no Panelaterapia, fiz o papelote de legumes aqui em casa.  Piquei estilo julienne batata inglesa, cenoura e vagem. Temperei com orégano, óleo de milho e alho ralado. 

DSC_0517DSC_0518

Notem que o papelote está com a parte opaca do papel alumínio para fora, e é assim mesmo que se usa. Também descobri faz pouco hahahahah
Deixei no forno uns 30 minutos, mas abri e verifiquei que não estavam molinhos, então deixei mais uns 20. Chegou a dar uma queimadinha no fundo, mas nada demais. Ficou muito saboroso, “parecendo comida de hotel”, como disse o  Fábio <3 

MUITO OBRIGADA

Hoje foi a consulta de rotina da pediatra da Eduarda, a Dra. Ilcione. Ela está ótima, ganhou peso acima da média outra vez (sim, é comilona) e tudo com alimentação saudável, longe de calorias vazias (açúcar etc) e com muito leite materno. Isso que esse mês eu achei que ela não teria ganho peso o suficiente, porque ela fez uma grevezinha de fome e os dentes estão pipocando na boca. Mas a gordinha é firme e forte, boa de garfo, não nega nada! 
Quando chegamos na consulta, a dra. me mostrou uns papeizinhos que estavam na sua mesa. Eles continham o endereço do nosso blog, que ela entrega para as mães como sugestão! Gente, eu achei o máximo. Fiquei realmente muito orgulhosa. Principalmente porque essa semana eu pensei em desistir do blog e parar de escrever. Tudo por comentários anônimos (estamos de olho) de gente que acha que eu devo fazer algum mal muito grande em alimentar minha filha de uma maneira saudável e divulgar receitas. Hoje eu vi que estamos pelo caminho certo, que temos uma filha agradavelmente gordinha e que vale a pena cada hora na cozinha. Minha maior expectativa é minha princesa crescer e poder me “ajudar” com as panelas. Aí eu morro do coração!
Também quero agradecer os comentários, as sugestões de links que várias amigas minhas deixam aqui, no meu facebook… as visitas, que crescem a cada dia e dizer que, dentro do que eu puder, sempre vou tentar ajudar. Estamos em uma constante evolução e aprendizado e acredito que  em muitas coisas eu e as mães que visitam aqui precisamos bater de frente. É preciso fazer alguma revolução, engajar-se em algo que se acredita, defender suas convicções. Sejamos tolerantes umas com as outras, sim, mas mantenhamos nossas crenças. Vamos respeitar para poder exigir respeito. Vamos criar um mundo mais bonitos para nossos filhos e filhos, ensiná-los a ser respeitosos, a não gostarem de intrigas, a buscarem sempre o conhecimento e não viverem como cavalos com viseiras laterais que só podem enxergar em um sentido. Vamos abrir nossos horizontes não só para alimentação, mas para outras causas que consideramos dignas de luta. 
Hoje eu vi uma imagem na fanpage do blog Cientista que Virou Mãe e deu vontade de tatuar a frase, o desenho, tudo. Acho que ela retrata muitas mães especiais, que não se calam, que cansaram do mundo estar como está e que querem mudar de alguma forma. Que nossa mudança comece de dentro. Obrigada :)

1800388_526246634154499_1059918021_n
“Flores são encantadoras, mas eu prefiro uma revolução”

Anúncios

Refeição sem carne: Arroz com lentilha, preparado de mandioquinha e bolinhos de legumes

Fala, gente bonita <3

Segundas e Quintas são dias de muita panela no fogão aqui em casa. Ou melhor: noites. São os dias que eu também invento alguma coisa, adapto outra, e assim vamos indo. Felizmente, Eduarda recuperou todo o apetite, a coriza se foi e estamos todos bem. Aliás, durou muito pouco. Abusei de alimentos que favorecem a imunidade e do leite materno. Esse foi o remédio natural da Eduarda. Depois, não me venham dizer que alimentação é frescura hahahahaha

Bem, tenho travado uma luta para Eduarda se acostumar ao arroz integral. Em comparação com o arroz branco, os benefícios nutritivos são imensamente maiores. Então, aboli o arroz branco do cardápio da Eduarda e trouxe o integral. Só que, como ele é mais durinho, tem um gosto mais amendoado e aspecto diferente, minha pequena gourmet não curtiu de primeira. E eu continuei tentando.

Decidi inovar e fazer um cardápio sem proteínas da carne. Aqui em casa não somos vegetarianos, mas acho importante que Eduarda conheça outras possibilidades de alimentação. Vamos às receitinhas:

Arroz com lentilha

Bem, os ingredientes são arroz e lentilha hahahha Geralmente, deixo a lentilha de molho na noite seguinte. Refoguei uma cebolinha, coloquei a lentilha e cobri com água. Deixei cozinhar uns dez minutos e coloquei o arroz integral, que também havia deixado de molho na véspera. Completei com água novamente e deixei cozinhar os dois juntos. Voilà.

PREPARADO DE MANDIOQUINHA:
Ingredientes:

– Cebola
– Alho poró
– Tomate
– Duas mandioquinhas
– Três vagens

– Manjericão
– Sálvia
– Salsinha
– Uma pitada de sal

Dourei a cebola, o alho e o tomate. Acrescentei os temperos: manjericão, sálvia e salsinha. Todos frescos. Deixei levantar fervura e cozinhar por dez minutos. Fica tipo um molho, bem gostoso e bonito.

Imagem
Acrescentei a mandioquinha e as vagens, tudo picado. Coloquei um pouco de água e deixei cozinhar por mais vinte minutos.
ImagemEssa parte está pronta. Para acompanhar o banquete, fiz bolinhos de legumes com gengibre. Vamos lá:

BOLINHOS DE LEGUMES COM GENGIBRE
Ingredientes:

– Cenoura
– Chuchu
– Gengibre
– Aveia
– Farinha integral

Barbadinha também. Coloquei o forno para pré-aquecer a 180°C. Ralei todos os ingredientes. O gengibre, ralei bem pouquinho. Mais ou menos essa porção:

Imagem
Mão de velha.

Ingredientes ralados e já com aveia… Deixei um pouquinho descansando, porque eles ficam muito molhados e a aveia absorve um pouco dessa água, especialmente do chuchu.

Imagem
Fiz bolinhas e enrolei na farinha integral. Bem pouquinho, só pra “segurar”. ImagemO gengibre deu um gosto tão bom aos bolinhos, nada forte, mas bem saboroso. Olha que ~marmitinha~ linda que ficou pra ela levar pro almoço!

Imagem

Hamburguinho de Feijão da Eduarda

Chegamos, Eduarda e eu, ao ponto em que toda mãe que pratica BLW enfrenta um dilema: o bebê não quer saber de colher. 

Se por um lado o orgulho é grande, porque você sente que seu bebê é diferente, independente e escolhe o que vai comer, por outro você pensa: “Que eu faço agora, cacete?” Isso porque chega ao nível de dificuldade que os bebês não querem nada líquido. Nem lentilha, nem feijão, nem aquela acalentadora sopinha de outrora. 

Um exemplo do nosso dilema é a lentilha. Eduarda ama lentilha. Em uma das últimas vezes que fui dar a ela, foi uma batalha campal. A guerra dos grãos. Lembro que foi na terça-feira. No almoço, Eduarda tentou pegar a lentilha. E não conseguiu, Saiu com a mão suja e parcos grãos grudadinhos nos dedos. Lambeu. Queria mais lentilha… Coloquei em uma colher, ofertei a ela. Não quis. Deu um tapa na colher. “Chorava” porque queria a amada lentilha, mas não queria que ela chegasse à bordo de uma colher. Que ousadia, a minha. 

Lentilha pela casa. No chão. Branco. Faxineira tinha acabado de sair. Tudo bem. 

A outra porção do prato, um repolho refogadinho com arroz e cenoura, foi metade na boca, metade no chão/cadeirinha. Mas ela comeu. A roupa dela comeu. A roupa da mamãe comeu. 

Eduarda se despede da colher por enquanto, até ela conseguir colocar o talher na boquinha. Eu ainda tento, é verdade, mas confesso que sinto que essa é a hora dela provas novas texturas. Como sempre, recorri ao amado grupo Alimentação Consciente na busca de um norte. Foi-me sugerido que começasse a fazer bolos (que já fazia) e hamburguinhos com esses alimentos que, por hora, ela está negando.  A receita de um hambúrguer de lentilha me foi passada e eu vim para a casa super empolgada e determinada a fazer. 

PORÉM, NÃO HAVIA LENTILHA. hahahahahaah

Decidi adaptar ao que eu tinha em casa e modificar  a receita de maneira que também ficasse nutritiva. Então, aí vai:

Hamburguinho de Feijão da Eduarda

Ingredientes:

– Duas xícaras de feijão já cozido (eu sempre tenho porções congeladas)
– Meia xícara de aveia
– Repolho
– Meia cebola ralada
– Um dente de alho
– Farinha de arroz

Em uma panela, refoguei o alho e o repolho. Cozinhei até ele ficar transparente, mais ou menos assim:

ImagemProcessei o feijão e o repolho refogado no mixer até ficar um caldo grosso. 
Imagem
Misturei a cebola ralada e aveia….

Imagem
Sim, parece chokito

Fiz hamburguinhos e passei na farinha de arroz. Coloquei em uma fôrma untada e levei ao forno por mais ou menos 20 minutos. Depois, virei para dourar o outro lado. O “segredo” é ir cuidando, nunca dei muito certo com timer de fogão :P
Servi com “canjiquinha primavera” (depois posto a receita aqui). 
ImagemEduarda ficou meio curiosa, fuçou, olhou,lambeu… e comeu \o/
Imagem

Omeletão Colorido + Bolo permitido

O dia de ontem foi corrido. Segunda-feira é segunda-feira, não importa a parte do mundo que você esteja – a não ser que esteja em férias. Desde que Eduarda nasceu e eu voltei a trabalhar, tenho sido fortemente acometida pela depressão de final de domingo e de segunda-feira. Os finais de semana com a nossa pequena são tão agradáveis que corta o meu coração em mil pedaços ter que começar a semana :/

Quando busco a Eduarda, chegamos em casa e vejo minha família reunida depois de um dia de trabalho, a felicidade é imensa. Pra completar a minha alegria, gosto de ir pra cozinha fazer janta, comidinhas pra semana e mais alguma coisa.

Ainda na onda de calor-zuera (não tem limites), preparo umas comidinhas mais leves e refrescantes pra Eduarda. A janta de ontem foi um rápido e fácil omelete colorido acompanhado de arroz.

OMELETE COLORIDO
Ingredientes:

– Abobrinha
– Cenoura
– Beterraba
– Brócolis
– Cebola
– Alho
– Tomate
– Ovo
– Salsinha

Ralei a abobrinha, a cenoura e a beterraba. Piquei o brócolis bem picadinho. Refoguei em uma frigideira a cebola, o alho e o tomate. Soltei todos os ingredientes ralados e a salsinha. Ficou mais ou menos assim:

photo
bunitin <3

Depois de refogado, bati o ovo só pra misturar a clara com a gema. Soltei por cima e deixei “fritar” bem. Preparei um arroz com salsinha e servi. Ficou muito gostoso, Eduarda comia um pouco com a mão e outro pouco com a colher.

 photo_1

Bem, ontem fui pra casa decidida a tentar a receita de um bolo que Eduarda pudesse comer (não, bebês não podem comer farináceos antes de um ano, não me venham com essa), até porque o aniversário de um ano dela está chegando. Quero muito fazer o ensaio “Smash the Cake” com ela pra sair do comum, já que bagunça com frutas ela faz todos os dias :P Tentei fazer uma opção saudável. Ficou muito gostoso, mas não cresceu o suficiente para parecer um bolo de ensaio fotográfico hahahahaah Quem sabe se eu fizer em camadas, não é mesmo? Vamos tentando.

BOLO DE BANANA

– Quatro bananas bem maduras (bem maduras, mesmo, que parece que vão estragar a qualquer momento)
– Duas xícaras de aveia (pode ser farelo)
– Meia xícara de óleo
– Quatro ameixas secas
– Quatro ovos
– Uma colher de fermento em pó

Coloquei todos os ingredientes no liquidificador, com exceção do fermento em pó. Enquanto isso, pré-aqueci o forno a 180 ºC. Deixei bater bem. A massa é espessa e pesada, é preciso ter um liquidificador potente. Acrescentei o fermento e bati mais um pouco. Coloquei na forma (não untei, deveria ter untado :/) e deixei no forno por 35 min.

photo_2
Ele fica molinho por dentro, uma delícia. Murcha bastante depois de retirar do forno, o que é normal. Ele não leva açúcar, as bananas maduras e as ameixas secas se encarregam de adoçar o bolo. Fábio comeu metade e Eduarda comeu um pedaço hahahahaha
Agora falta quebrar a cabeça pra fazer uma cobertura! Vamos acompanhar :D

photo_3
“Mamãe me deu bolo!”

Creme de abóbora com aveia

Decidi experimentar essa receita de maneira que pudesse servir fria para a minha pequena. O calor segue de matar e ela não almoçou direito hoje. Então, “engrossei” a janta com um creme delicioso que nós duas adoramos. E funcionou muito bem servido frio!
Ressalto aqui: Sempre dê alimentos em pedaços para o seu bebê. Variar texturas é legal, mas não faça com que a consistência pastosa se torne um hábito!
Feito o alerta (para não deixar brechas, sempre tem alguém que implica hahahah), vamos à receita:

Ingredientes:
*Abóbora
*Batata inglesa
*Nabo
*Uma folha de couve-manteiga
*Cenoura
*Milho
*Aveia
*Trio Tomate, alho-poró e cebola
*Folhas de louro ou manjericão
*Salsinha

Refoguei o trio em um fio de azeite. Deixei dourar e acrescentei a abóbora, a batata, o nabo, a cenoura, a couve, o milho e as folhas de louro. Acrescentei água, tampei a panela e deixei cozinhar em fogo baixo. Quando tudo estava cozido, acrescentei aveia e deixei cozinhar mais dez minutos.
Retirei do fogo e retirei as folhas de louro. Triturei os ingredientes e salpiquei com salsinha. Esperei esfriar e servi pra Eduarda. Ela comeu, mas acho que se estivesse menos calor, comeria mais… Em compensação, mamou muito antes e depois da janta :)

20140207-214507.jpg

Bolinhos de carne

Eduarda está crescendo, e com a chegada dos dentes, nada mais escapa dela. A nossa pequena, que já não andava muito fã de colher, agora só quer comer com as mãozinhas.
Decidi fazer uma comida refrescante – ou que pelo menos não precisasse ficar quente para ficar gostosa.
A janta de hoje foi bolinho de carne, arroz colorido e salada de nabo e pepino!

20140204-203104.jpg

Bolinho de carne:
– guisadinho cru
– alho
– cebola
– tomate
– cenoura ralada
– salsinha
– ovo cru
– aveia

ralei a cebola, o alho e a cenoura. misturei o tomate picadinho e a salsinha. juntei o guisado. amassei com a mão. quebrei um ovo, misturei ao guisadinho e coloquei aproximadamente uma xícara de chá de aveia em farelo. untei uma forma com azeite e fui dando forma aos bolinhos. deixei por aproximadamente 35 minutos no forno pré-aquecido a 180°C.

Arroz:
– cebola
– alho
– beterraba
– brócolis
– arroz
refoguei cebola e alho, deixei dourar. acrescentei os outros ingredientes e deixei cozinhar.

A sobremesa foi melancia! Olhem a carinha traçando um pepino kkkkkk primeira vez que provou!

20140204-204019.jpg